Direção Nacional repudia ação da PM em Pinheirinho/SP

12:21 | 23 de janeiro de 2012

A Direção Nacional da Fasubra Sindical, em reunião que ocorreu em Porto Alegre na segunda-feira (23), editou nota de repúdio à ação da Polícia Militar contra a os manifestantes que lutam pela posse de terreno na região de Pinheirinho, na cidade de Campos do Jordão em São Paulo.

Até aquela data 15 pessoas haviam sido feridas nos confrontos com a Polícia Militar e cerca de outras 2.500 foram forçadas a deixar a região e levadas para abrigos. Acompanhe a seguir a íntegra da nota da Fasubra Sindical, que se solidariza com os familiares das pessoas mortas e afirma que a luta por moradia é uma luta da sociedade brasileira.

_____________________________________

Texto Carla Jurumenha – Ascom Fasubra

 

_______________________________________________________________________________________________________

SOMOS TODOS PINHEIRINHO

A Direção Nacional da FASUBRA Sindical, reunida em Porto Alegre/RS, nos dias 22 e 23/01, recebe com muito pesar e indignação a notícia de massacre a vários trabalhadores (as), no acampamento Pinheirinho, em São José dos Campos/SP.

A direção se solidariza aos familiares dos trabalhadores covardemente assassinados pelo aparelho repressor do estado, ao mesmo tempo em que repudia a ação do governo  Geraldo Alckmin (PSDB/SP), que ao invés de buscar sanar o déficit habitacional do estado, decide determinardesocupação de milhares de famílias que lutam por moradia.

Apoiamos integralmente a luta dos acampados do Pinheirinho, que colocam em risco o que têm de mais sublime, a própria vida, tão somente para garantir moradia, conforme prevê o Art. 6º da Constituição Federal, como direito social.

Defendemos mais recursos públicos do orçamento da união para minimizar o déficit habitacional brasileiro, que o ano passado foi insuficiente atingindo míseros 0,01%, bem como, abominamos o governo tucano, que em benefício da massa falida da empresa Selecta, do megainvestidor Naji Nahas, decide usar tropa de choque para desocupar milhares de famílias, ao invés de impor pagamento de dívida desse empresário que segundo a imprensa, ultrapassa os 15 milhões de reais.

Que os helicópteros e os milhares de policiais da tropa de choque da PM de São Paulo, sejam utilizados para combater bandidos, especialmente os de colarinho branco do estado de São Paulo, e proteger a população que clama por segurança pública no estado, que detém estatística de um dos primeiros colocados nos índices de assassinatos no
Brasil.

Nesse contexto, Somos Todos Pinheirinho!

 
Ocupar, Resistir e Morar deve ser o lema de todos que lutam por moradia, a esses, apoiamos integralmente e nos solidarizamos.

 

Direção Nacional da FASUBRA Sindical, direto de Porto Alegre/RS.

Categorizados em: