Rodada de Assembléias Gerais em todas as Universidades Brasileiras

12:05 | 18 de novembro de 2009

Categoria distribui documento nas reitorias e aeroportos em todo país

A FASUBRA Sindical orientou suas entidades de base para realizar no dia 18 de novembro, Assembléia Geral, seguida de atos nas Universidades, com concentração nas Reitorias. Além de visitas nos aeroportos para fazer contato direto com os parlamentares.
O documento elaborado pela FASUBRA para ser distribuído pelas entidades de base nas Reitorias e aos Parlamentares, com o seguinte eixo da Luta, segue abaixo. Confira o Eixo;
 
VII –  Pela Unidade da Categoria – das Classes A, B, C, D, E – Todos somos Trabalhadores(as) Técnico Administrativos em Educação;
• Em Defesa do PCCTAE;
• Pelo cumprimento do Termo de Acordo em sua totalidade;
• Contra impedimento de liberação para o mandato sindical, sofrido por alguns diretores da FASUBRA (UFMS, UNb, UFPE-Rural, UFSC, UNICAMPI);
• Antecipação dos efeitos financeiros da Tabela para janeiro.

VIII – Na Luta Geral a FASUBRA e as entidades de base, deverão buscar as demais entidades do serviço público das três esferas, municipal, estadual e federal – com o objetivo de ampliar a Luta conjunta do funcionalismo, no tocante ao eixo geral, dando centralidade ao  debate acerca da regulamentação da negociação coletiva e em defesa o direito irrestrito de greve, e demais itens abaixo destacados:
• APROVAÇÃO DA PEC – 257/1995 – ASCENSÃO FUNCIONAL;
• APROVAÇÃO PEC – 129/2003 = NEGOCIAÇÃO COLETIVA;
• APROVAÇÃO DA PEC-270 e PEC 555 (Aposentadoria por Invalidez e reversão da Emenda 41);
• Em defesa do Direito irrestrito de Greve: Contra a regulamentação de Greve;
• Pela Regulamentação da Negociação Coletiva;
• Contra a PEC dos Precatórios.

IX – Lançamento da Campanha em Defesa dos Trabalhadores(as) Públicos e do Serviço Público.
– Reafirmando a nossa Identidade – Somos Todos Trabalhadores da Educação
– Defendendo e valorizando o conjunto da Categoria, independente da formação escolar, ou da classe que pertença.
– A nossa concepção de Carreira
– Contra qualquer proposta que desvincule os HU´s das Universidades, seja através de carreira para alguns cargos, ou novo modelo de gestão
– Retorno do step constante.

ATENÇÃO – ATENÇÃO

Como informado no ID2009 NOV-04, estamos encaminhando abaixo, documento que deverá ser reproduzido em papel timbrado da Entidade, para entrega quando das visitas às Reitoras, aos aeroportos e/ou gabinetes dos Parlamentares de cada estado.

 
Senhor Reitor/Parlamentar,

A FASUBRA Sindical, desde o ano de 1994, vem lutando pela conquista de uma Carreira Nacional, que proporcionasse ao conjunto da categoria de trabalhadores técnico-administrativos em educação, além da afirmação de uma identidade, condições de desenvolvimento, através da progressão por capacitação e avaliação de desempenho. De igual modo, que se constituísse num instrumento de Gestão da Universidade, por isso a vinculação dos PDICS (Plano de Desenvolvimento Institucional da Carreira do Servidor) ao PDI.

Essa conquista, iniciada a partir da Lei 11.091/2005, representa uma etapa na luta nos trabalhadores (as) técnico-administrativos, mas que ainda precisa ser aprimorada. Com esta compreensão, incluímos na supracitada Lei, a necessidade de aprimoramento da carreira, cujo estudo vem sendo realizado pelas CIS – Comissões Internas de Supervisão, e para tanto solicitamos o apoio de Vossa Magnificência, possibilitando as condições de logística para que essas comissões possam desenvolver a contento as suas atribuições.

A FASUBRA ao longo dos seus 30 anos aprendeu que a conquista de direitos só ocorre através de muita Luta.  E mais, temos que continuar lutando para preservá-los. 

Para ser respeitada no ambiente acadêmico, a categoria dos técnico-administrativos precisou lutar para demonstrar ao conjunto da comunidade universitária o seu papel dentro dessas instituições, e a nossa importância no cumprimento do princípio indissociável da Universidade enquanto instituição de ensino, pesquisa e extensão. Mesmo assim, temos que travar embates cotidianos, buscando superar paradigmas discriminatórios que julgam a importância do papel do desenvolvimento por meio de um trabalhador no ambiente acadêmico, tendo por referência apenas a sua formação escolar.

Temos a compreensão de que todos somos “detentores de saberes diferentes”, portanto no cumprimento de nossas atribuições laborais, o técnico-administrativo, capacitado, ciente do seu papel, incorpora no seu trabalho uma ação pedagógica na relação com o usuário, razão principal da existência da Universidade.

A FASUBRA construiu coletivamente dois Projetos: Universidade Cidadã para os Trabalhadores e o PCCTAE, ambos possuem em seus objetivos uma visão de Universidade e de Estado, numa perspectiva emancipadora, democrática e respeitosa na relação com o outro, vinculada à defesa desse patrimônio social que é a Educação Pública.

A postura política desta Federação, não admitirá, no âmbito de nossas instituições, a disseminação de ações preconceituosas e divisionistas, reproduzindo intolerâncias há muito sofrido pelos técnico-administrativos na sua relação com os docentes, compreensíveis, num determinado momento histórico dado a cultura constitutiva das Universidades em nosso país e no mundo, onde os técnico-administrativos constituíam uma categoria invisível.

Para a FASUBRA Sindical, a superação da fragmentação da categoria em NA, NI, NS, que possuía uma visão estratificada considerando uns superiores aos demais, rompeu com um paradigma e reforçou a nossa compreensão de conjunto, de coletivo, independente da formação escolar. Das Classes A a E, somos todos trabalhadores em educação e temos que trabalhar em harmonia, cada qual desenvolvendo suas atribuições, comprometidas com as metas que a Universidade se dispõem a  cumprir.

Esperamos contar com o apoio dos Reitores nesta Luta, vez que a Universidade para ser uma instituição democrática, precisa além de democratizar o acesso, lutar pela superação de preconceitos entre raças, credos etnias e também pelo respeito ao papel desenvolvido por todos(as) trabalhadores(as) docentes e técnico-administrativos, independente de sua formação escolar.

 

24, 25, 26 – PARALISAÇÂO NACIONAL

Nos dias 24, 25 e 26 estaremos organizando uma Paralisação Nacional em defesa da Carreira e contra qualquer ação divisionista do conjunto de nossa categoria.  Além disso, estamos na luta pela continuidade das negociações dos demais termos que compõem o Acordo de Greve firmado em 2007 (Racionalização, Benefícios e Anexo IV).  Contamos com o vosso apoio nessa Luta.

O eixo de luta dos Trabalhadores(as) técnico-administrativos também incorpora, a garantia da liberdade de atuação sindical, ameaçada pela ação de alguns reitores, que tem impedido o pleno exercício do mandato sindical por alguns dirigentes da FASUBRA Sindical, em particular, dirigentes que estão lotados nas Universidades de Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Pernambuco(Rural), e Brasília.  As motivações são diversas, mas entendemos que é possível solucioná-las com bom senso, mantendo a cultura instituída ao longo dos anos, na relação res
peitosa que esta Federação tem com os reitores e na compreensão destes acerca da importância da ação sindical da FASUBRA, que extrapola a luta corporativa.

Agrega-se a esses eixos, a reivindicação da antecipação dos efeitos financeiros da tabela para janeiro de 2010.

Contando com o apoio de Vossa Excelência (Magnificência) apresentamos nossas

Saudações Sindicais.

Categorizados em: