Entidades mantém pressão para derrotar a PEC 32 e o verdadeiro parasita do país

Nesta semana, apesar do feriado, o conjunto de servidoras e servidores públicos que compõem o FONASEFE e o Fórum das centrais sindicais permanece em vigília e mobilização contra a PEC 32 (Reforma Administrativa). Na quarta-feira (13/10), estão agendados atos no Aeroporto Internacional de Brasília, a partir das 7h, e no Anexo II da Câmara dos Deputados às 14h. Na quinta-feira (14/10), nova mobilização contra o desmonte dos serviços públicos está marcada para as 14h, no Anexo II.

A avaliação é de que não é hora de diminuir a pressão e as manifestações têm sido vitoriosas. A FASUBRA Sindical orienta as entidades de base que puderem enviar representantes a Brasília no período de 14 a 16 de outubro para se somarem aos atos. O recado para as deputadas e deputados federais é: SE VOTAR, NÃO VOLTA! As mobilizações virtuais também devem ser mantidas, por meio de e-mails aos parlamentares e mensagens em suas redes sociais

Nesta semana a Câmara dos Deputados pode definir a data para que o ministro da Economia, Paulo Guedes, compareça para dar explicações sobre a empresa offshore que tem no paraíso fiscal das Ilhas Virgens Britânicas, revelada pela “Pandora Papers”. Na última quinta-feira (7/10), a FASUBRA Sindical e representantes da base participaram de protesto em frente ao Ministério da Economia contra o verdadeiro “parasita” do país e o governo Bolsonaro.

Na ocasião cerca de 200 manifestantes, trabalhadoras, trabalhadores e estudantes, espalharam dólares com a cara de Paulo Guedes e manchados de sangue, em alusão aos 600 mil mortos por Covid-19, além de ossos em referência ao desemprego, fome, inflação e crescimento da miséria. “Hoje descobrimos quem é o privilegiado desse país, quem não está dando sua cota de sacrifício, quem está levando vantagem e tirando o dinheiro do país. Esse cidadão tem nome e sobrenome, Paulo Guedes, ministro da Economia. Que lucra com a alta do dólar, que luta pela quebra das empresas e pelo desmonte do Estado”, destacou o coordenador-geral Toninho Alves.

Veja íntegra da fala: https://www.facebook.com/Fasubra/videos/605926673877099

O governo não tem os votos necessários para a votação da PEC 32 em plenário. Para o assessor parlamentar Vladimir Nepomuceno, em artigo publicado no Blog do Servidor, do Correio Braziliense, a área econômica do governo já foi comunicada pelo presidente da Câmara, Arthur Lira, sobre a necessidade de negociar emendas parlamentares para atingir os votos suficientes. “Os valores estariam em R$ 20 milhões por deputado, o que, já estimado, daria a “bagatela” de R$ 6,16 bilhões do dinheiro público para tentar garantir os votos necessários a aprovação da reforma”, denuncia.

Além dos atos, a FASUBRA Sindical mantém a interlocução com as entidades que compõem o FONASEFE e com as Centrais Sindicais sobre a importância da construção de uma greve unificada caso a PEC 32 vá para a votação em plenário. Além disso, é importante que as entidades mapeiem deputados e deputadas nos estados que são a favor da PEC 32 para o vira voto. Acesse no site: https://vaipiorar.com.br/pressione/

Tag: , , , ,

Categorizados em: , , , , , , , ,