Greve Nacional de 48h

A maioria das universidades e institutos federais do país atendeu ao chamado da FASUBRA e aderiu à Greve Nacional de 48h, realizada nos dias 26 e 27 de novembro, terça e quarta-feira da semana passada. Técnico-administrativos e técnica-administrativas em Educação protestaram novamente contra as reformas do governo e o desmonte do Estado.

A paralisação demonstrou a insatisfação da categoria com a aprovação da nefasta PEC da Previdência e dos sucessivos ataques à educação, como o projeto Future-se, que ataca a autonomia universitária, entrega as universidades à iniciativa privada e também altera a forma de contratação dos técnico-administrativos(as). Recentemente o governo enviou mais um pacote de maldades ao Congresso Nacional com três Propostas de Emenda à Constituição (PEC) que atingem os servidores públicos e retira direitos.

Confira como foram as manifestações em alguns estados:

Aracaju/SE – As trabalhadoras e trabalhadores técnico-administrativos da Universidade Federal de Sergipe (UFS) paralisam suas atividades na quarta-feira (27). A decisão foi tomada por unanimidade em assembleia geral da categoria, ocorrida no dia 22/11 no Hall da Reitoria, no Campus São Cristóvão.

Recife/PE – Como parte da agenda de mobilização da Greve Nacional os técnico-administrativos em educação visitaram diversos setores da UFRPE com um panfleto explicativo sobre a pauta do movimento.

No segundo dia da Greve Nacional de 48h, o Sintufepe realizou uma palestra sobre os impactos da reforma da previdência para os servidores públicos federais. A atividade foi realizada na sede do sindicato.

Porto Alegre/RS – A Praça da Matriz em Porto Alegre/RS foi tomada com mais de 15 mil trabalhadores(as). O Sindicato Asufpel, representado por guerreiras e guerreiros de sua base e a coordenação da entidade, engrossam as fileiras do CPERS Sindicato, na luta por educação pública de qualidade, por salários em dia e por respeito ao trabalhador da educação brasileira.

Nos dias 26 e 27 de novembro a categoria parou as atividades na UFRGS, UFCSPA e IFRS. Diversos setores das três instituições aderiram ao movimento paredista. No dia 26 a Assufrgs Sindicato realizou assembleia geral no Átrio do IFRS POA, passeata com panfletagem pelas ruas do centro, além do ato unitários dos servidores públicos gaúchos, que reuniu mais de 15mil pessoas na Praça da Matriz. Professores estaduais estão em greve contra o pacote econômico do Governador Eduardo Leite, que pretende acabar com o plano de carreira da categoria. Outros servidores estaduais também entraram em greve. No dia 27 os TAEs da base da Assufrgs participaram do painel com representações dos seguimentos da comunidade universitária. O tema da atividade foi autonomia universitária e financiamento. A agenda é em alusão aos 85 anos da UFRGS e integrou a greve da categoria.

João Pessoa/PB – Foi realizado debate no Sintespb sobre a reforma administrativa, o Future-se e agenda ultraconservadora do Governo Federal. Também foi realizado café da manhã, após panfletagem no campus da UFPB e atividade no Hospital Universitário Lauro Wanderley – HULW/UFPB.

 

Juiz de Fora/MG – Portões da UFJF, em Juiz de Fora, amanheceram na terça-feira (26) fechados.

Ouro Preto/MG – TAEs da UFOP distribuíram panfletos nas ruas de Ouro Preto -MG na manhã de quarta-feira (27) contra a política econômica do governo Bolsonaro. O material denuncia as medidas adotadas pelo ministro da economia, Paulo Guedes, que retira direitos dos trabalhadores e até mesmo dos desempregados.

Belém/PA – Técnico-administrativos(as) da Universidade Federal do Pará (UFPA), da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) e da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) aderiram à paralisação.

(Foto: Igor Mota /O LIBERAL)

São Carlos/SP – Os técnico-administrativos(as) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) paralisaram as atividades nos dias 26 e 27 de novembro contra a Reforma Administrativa de Paulo Guedes. Na quarta-feira (27), a categoria participou de uma roda de conversa organizada pelo SINTUFSCar que teve como tema “Nós na agenda neoliberal” e contou com a mediação do Prof. Dr. Joelson Gonçalves.

Bahia – As cinco universidades associadas à Assufba Sindicato – UFBA, UFRB, UFOB, UFSB e UNILAB – Campus Malês aderiram ao chamado da FASUBRA para a greve de 48h.

Com informações das entidades filiadas à FASUBRA

Foto em destaque Asufpel