Conselho da UFFS protocola na Presidência pedido de destituição de Marcelo Recktenvald

Coordenadores da FASUBRA Sindical, parlamentares e representantes do Conselho da UFFS (Universidade Federal da Fronteira Sul) protocolaram nesta terça-feira (12), na Presidência da República, documento com pedido de destituição de Marcelo Recktenvald. A Presidência terá 30 dias para se manifestar.

Na ocasião foi entregue também a indicação aprovada em 16 de outubro por unanimidade pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados para que a proposição de destituição seja acolhida.

Como em outras universidades federais do país, este ano ocorreu a nomeação arbitrária de reitores que não foram eleitos pela comunidade acadêmica, entre os quais Marcelo Recktenvald na UFFS, candidato menos votado como reitor. Após amplo processo de mobilização da comunidade universitária, foi aprovado pelo Conselho Universitário da UFFS a proposição de destituição do reitor nomeado. A decisão foi tomada pelo CONSUNI no dia 30 de setembro por 35 votos a 12, atingindo a maioria qualificada de 2/3 necessária para a matéria.

Segundo a decisão do Conselho, o reitor nomeado Marcelo Recktenvald não detém legitimidade perante a comunidade e nem condições políticas para fazer a gestão, e a sua permanência no cargo coloca em risco o funcionamento normal da Universidade.

A comissão foi composta por Dariane Carlesso, conselheira do CONSUNI; Diana Dahmer, do Movimento Ocupa UFFS (Chapecó) e Lucas Kariri do Movimento Ocupa UFFS (Erechim). Também estavam presentes representante da UNE, os deputados federais Pedro Uczai (PT/SC) e Fernanda Melchiona (Psol/RS). Pela FASUBRA estavam João Paulo Ribeiro, Elma Dutra, Nivaldo Almeida e Rafael Missiunas.

Vídeo e fotos: Assessoria de imprensa do Dep. Pedro Uczai e da Dep. Fernanda Melchiona

Com informações do SINDUFFS