Outubro Rosa e a pandemia: mamografias realizadas pelo SUS caíram mais de 80% no período

A campanha Outubro Rosa é um movimento mundial de conscientização e prevenção ao câncer de mama, sendo que o objetivo é proporcionar informações, o diagnóstico e o tratamento precoce, na busca por redução da mortalidade. A detecção no início da doença aumenta em mais de 90% a resposta positiva e as chances de cura.

A campanha foi criada na década de 90 pela fundação Susan G. Komen for the Cure. No Brasil, foi instituída pela Lei nº 13.733/2018 que prevê as atividades que serão realizadas durante o mês, como a veiculação de campanhas de mídia e a disponibilização de informações em banners, folders e em outros materiais ilustrativos e exemplificativos sobre a prevenção ao câncer. Para chamar atenção da população, diversos monumentos e prédios públicos são iluminados com a cor rosa, como o Cristo Redentor e o Congresso Nacional.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), são estimados para 2020 mais de 66 mil novos casos de câncer de mama, que é o tipo que mais acomete brasileiras, sendo a segunda causa de morte.

A campanha e a pandemia da COVID-19

A pandemia do novo coronavírus (COVID-19) trouxe a preocupação e a reflexão sobre a necessidade de cuidar melhor da saúde e novos cuidados foram incorporados a rotina da população. A crise sanitária, no entanto, acendeu um sinal de alerta em relação a outras doenças, que ficaram represadas. Uma pesquisa realizada pela Fundação do Câncer demonstra que o número de exames de mamografias realizados pelo SUS (Sistema Único de Saúde) caíram mais de 80% no período da pandemia, se comparado com os meses do ano passado.

A campanha de 2020 da Fundação do Câncer, denominada “Outubro + Que Rosa” está sendo toda online, por meio das redes sociais e a produção de lives com especialistas na área. A campanha tem quatro focos: É tempo de… cuidar de si, ou seja, fazer os exames periódicos; ajudar o outro, seja compartilhando informações ou incentivando no cuidado preventivo ou curativo; apoiar, seja se doando a quem está doente ou fazendo uma doação para instituições que ajudam a combater o câncer; e prevenção, ou seja, de falar sobre promoção da saúde e chances de cura da doença.

A FASUBRA Sindical participa da campanha há anos e busca estimular as técnica-administrativas em educação de todo o país a se cuidarem e a realizarem exames no período. A mulher trabalhadora e de luta também deve se cuidar. Prevenir é um ato de amor com você, com seu corpo e com todos que te amam. A Federação orienta as entidades de base a participarem da campanha.

O câncer de mama pode ser vencido!

O diagnóstico precoce é a melhor forma de lutar!

Com informações da Fundação do Câncer.