15 de maio: Não vai ter corte, vai ter luta!

Neste 15 de maio o setor da Educação vai paralisar as atividades em todo o país em uma demonstração de profundo descontentamento com os sucessivos ataques do governo, contra o desmonte e o retrocesso e em defesa da permanência de uma educação de qualidade, gratuita e acessível.

Com ações unificadas em universidades, institutos federais e atos nas ruas, nos 26 estados e o DF, técnico-administrativos em educação, docentes e estudantes vão protestar contra o anúncio dos cortes de 30% no orçamento das instituições de ensino; o bloqueio das bolsas de mestrado e doutorado; a desqualificação da atividade docente; as tentativas de cerceamento da liberdade de expressão; o fim dos concursos públicos; os ataques à autonomia universitária; o congelamento de salários; e a precarização da educação como um todo; entre outros fatores, além da destruição da Previdência Social prevista pela PEC 6/19.

Em entrevista coletiva realizada na sede da FASUBRA, em Brasília, nesta segunda-feira (13), as entidades sindicais que assinam a Carta à Sociedade e que coordenam os atos na maior parte do país divulgaram os últimos detalhes da mobilização, falaram sobre os principais motivos da luta, destacaram que o governo já sente a pressão e a manifestação deve levar milhares às ruas.

Veja a transmissão da Coletiva de Imprensa na íntegra a seguir, com a participação de coordenadores da FASUBRA, Heleno Araújo, presidente da CNTE, Antônio Gonçalves, presidente do ANDES-SN e Manuelle Marques, da ANPG.

Vídeo transmissão coletiva 

Em Brasília, a programação será a seguinte:

10h — Concentração no Museu Nacional

11h — Marcha em direção ao Congresso Nacional (usando as três faixas à esquerda no mesmo sentido da direção dos veículos, para não atrapalhar o trânsito)

12h — Chegada à “Rua das Bandeiras”, próxima ao Congresso Nacional (permanência de uma hora e 30 minutos), onde o ministro da Educação, Abraham Weintraub, deve estar no momento

13h30 — partida em direção à Rodoviária

14h30 — dispersão, usando as faixas à esquerda

Nos demais estados, conforme a CNTE, os atos já foram confirmados nos seguintes locais:

Capital Local
Rio Branco 08h00: Palácio Rio Branco
Manaus 15h00: Praça do Congresso
Macapá Manifestação 16h00, na Praça da

Bandeira

Porto Velho 09h00: Sede do SINTERO com passeata até a Praça das Três Caixas

D’água

Belém 08h00: Praça da República
Boa Vista 15h00: Praça do Centro Cívico
Palmas 09h00: Em frente à Câmara Legislativa
Maceió 07h00: CEPA Farol
Salvador 09h00: Campo Grande
Fortaleza 08h00: Praça da Bandeira
São Luiz 15h00: Praça Deodoro
 

João Pessoa

09h00: Lyceu Paraibano

14h00: Assembleia Legislativa

 

Recife

15h00: Ginásio Pernambucano com

passeata até a Praça do Carmo

Teresina 08h00: Em frente ao prédio do INSS
Natal 15h00: Em frente ao Shopping Midwei
Aracaju 14h00: Praça General Valadão
Goiânia 15h00: Ato público na Praça Cívica
Campo Grande 10h00: Concentração nas proximidades

da UFMS

Cuiabá 14h00: Praça Alencastro
Vitória 08h30: Ato Público na Praça do Papa
Belo Horizonte 09h30: Praça da Estação

14h00: Debate na UFMG

Rio de Janeiro 15h00: Ato unificado na Candelária
São Paulo 14h00: MASP
 

 

 

Curitiba

08h30: Ato político na Praça Santos Andrade

10h00: Caminhada até o Centro Cívico com manifestação contra a Escola sem Partido

11h30: Ato em frente à Prefeitura 12h30: Reunião coma Bancada da Educação na Assembleia Legislativa

 

Florianópolis

15h00: Concentração no Largo da Catedral para passeata pelo centro e ato público no Terminal Central de

Integração

 

 

Porto Alegre

13h00: Concentração no IE – Instituto de Educação

Abraço no Instituto de Educação e UFRGS

Caminhada passando pelos IFs – Institutos Federais e INSS

Ato público na Esquina Democrática Interior do Estado: Abraço nas escolas públicas dos municípios

Confira também algumas matérias que saíram sobre a Greve Nacional da Educação:

Correio Braziliense 

Congresso em Foco

Hora do Povo

Blog Esmael

Brasil 247

Valor Econômico