Fasubra Sindical

Switch to desktop Register Login

MEC não comparece e debate sobre EBSERH é adiado

cns1

A Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (FASUBRA) participou nesta quarta-feira (12) de uma reunião no Conselho Nacional de Saúde (CNS) em Brasília. Uma das pautas da reunião era o debate sobre a criação da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH).

Mesmo estando reunidos representantes de várias entidades do Brasil inteiro, o debate foi retirado de pauta por causa da ausência do Ministério da Educação (MEC). Os representantes não queriam desenvolver qualquer tipo de discussão, que depois pudesse ser considerada sem legitimidade por falta do referido ministério.

Segundo a presidência da mesa do CNS, o MEC informou que poderá participar da reunião no próximo mês de outubro. Diante disso, mesmo sem a discussão, foi solicitada, por vários conselheiros, a edição de uma Moção de Repúdio à criação da EBSERH.

cns2

Para os presentes ficou evidenciada a postura “privatista” do Governo em relação à saúde brasileira. “Aguardaremos a publicação da moção de repúdio para divulgarmos em todas as bases. Mais do que nunca é importante uma ação integrada para combater essa situação, pois enquanto discutimos, o projeto da EBSERH é levado à frente, à revelia do CNS, entidades organizadas e sociedade”,  afirmou Janine Teixeira Coordenadora Geral da FASUBRA.

Por João Camilo
Jornalista


CCTTUB: O sonho começa a ser construído

dscn4250

As obras do Centro de Convivência dos Trabalhadores Técnico-Administrativos das Universidades Brasileiras (CCTTUB) estão entrando no quarto mês segundo o cronograma do Centro de Planejamento Oscar Niemeyer (CEPLAN) dirigido pelo arquiteto Alberto Alves de Faria, responsável pelo projeto.

A fase de limpeza do terreno e de instalação do canteiro de obras já foi concluída. Escritório e alojamentos dos operários estão prontos e funcionando. Segundo o Engenheiro Mozar Neves de Souza, fiscal da obra, a maior demanda foi a retirada dos experimentos realizados na área. “Nos tomou algum tempo a limpeza do terreno. A área era utilizada por alunos da universidade, para a realização de pesquisa no solo. Mas nada que vá atrasar a entrega da obra”, explicou Mozar.

Além das estruturas de concreto e sensores, foram retirados do local mais de 4 mil metros cúbicos de terra e entulho. Ainda segundo o cronograma da obra, a primeira etapa da edificação, que compreende estrutura e cobertura, será entregue até o final de janeiro de 2013.

dscn4248

Terreno limpo e canteiros de obra instalados: mais de 4000 metros cúbicos de terra e entulhos foram retirados do local

A edificação
Projetado para suprir as demandas da categoria, o complexo vai contar com auditório, salas modulares, restaurante e galeria. Vale ressaltar que toda a construção obedecerá aos padrões técnicos de acessibilidade à portadores de necessidades especiais.

DSCN4317

O engenheiro e fiscal da obra, Mozar Neves, apresenta o cronograma da obra e confirma que nesse ritmo, não haverá atrasos.

Apoio ao Projeto
Para tornar o projeto realidade, foram necessárias várias medidas da direção nacional da FASUBRA. O papel dos parlamentares que destinaram Emendas Orçamentárias para a construção do CCTUB foi fundamental para que o sonho saísse do papel.

Essa é a relação dos Parlamentares que apoiaram a construção do Centro de Convivência dos Técnico-Administrativos das Universidades Brasileiras. Sede nacional da FASUBRA: Alice Portugal (PCdoB/BA), Angela Portela (PT/RR), Angelo Vanhoni  (PT/PR), Antonio Carlos Biffi  (PT/MS), Carlos Abicalil  (PT/MT), Eudes Xavier (PT/CE), Fatima Bezerra (PT/RN), Geraldo Magela (PT/DF), Gilmar Machado (PT/MG), Iran Barbosa (PT/SE), Ivan Valente (PSOL/SP), Luciana Genro (PSOL/RS), Luis Alberto (PT/BA), Miguel Corrêa (PT/MG), Nazareno Fonteneles (PT/PI), Paulo Rubem (PDT/PE), Pedro Wilson (PT/GO), Reginaldo Lopes (PT/MG), Severiano Alves (PDT/BA), Zezéu Ribeiro (PT/BA).

Por João Camilo 
Jornalista
Fotos: João Camilo / Fábio Ferreira

 

ENTIDADES SINDICAIS REALIZAM REUNIÃO COM O MPOG

 reuniao3008

No último dia 30 de agosto, a Secretaria de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento, se reuniu com representantes do Fárum das Entidades dos Servidores Públicos Federais. As entidades que estiveram presentes foram  FASUBRA, CUT, CONLUTAS, CTB, SINASEFE, CONDSEF, ANDES, CNTSS, ASFOC, SINAL, UNACON, FENASPES, ASSIBGE, SINDIFISCO., recebidas pelo secretário Sérgio Mendonça e equipe.

Os representantes sindicais iniciaram a fala questionando  os sete pontos apresentados pelo fórum das entidades e criticando  a postura do governo publicada pela imprensa de que o governo estaria com agentes infiltrados investigando as greves. “há uma enorme preocupação da bancada sindical com relação à naturalidade com que a mídia vem pautando em seu noticiário as ações ocorridas de arapongagem e infiltrações de agentes da ABIN no movimento”, indagaram as entidades. 

Em resposta, o governo disse que não é defensor de nenhum projeto que venha restringir direitos e que não compartilha com a declaração feita na imprensa. Informou que devemos construir as relações de trabalho. “O período de greve neste ano de 2012 nos trouxe vários ensinamentos. Faremos o necessário para que haja a regulamentação do direito de greve. A lei que regulamenta a greve no setor privado não é uma própria para o setor público”, afirmou o secretário. 

Anunciou, ainda, um pequeno avanço na pauta de benefícios com repercussão anula de cerca de 800 milhões de reais, sendo o valor do auxílio alimentação acrescido em R$ 69,00, passando a R$ 373,00 e o auxílio saúde tendo reajuste de 15% a 30%, com o percentual maior sendo aplicado na faixa etária maior, ambos vigorando a partir de janeiro de 2013.A bancada sindical questionou o governo sobre o ínfimo reajuste dos benefícios e cobrou uma política de reajustamento anual dos valores, lembrando ainda que o secretário havia se comprometido em trabalhar para que o reajuste fosse aplicado ainda no ano de 2012. 

O secretário afirmou que os valores só foram reajustados por conta da pressão dos movimentos e que é simpático a definição de uma política de reajustamento anual dos benefícios, se comprometendo a fazer o debate por dentro do governo. A reunião foi encerrada com a próxima reunião da mesa marcada para o dia 27 de setembro próximo.

Por João Camilo
Jornalista

FASUBRA PARTICIPA DE DEBATE SOBRE O DIREITO A GREVE NO BRASIL

almiram

A FASUBRA participou nesta segunda-feira (03) de uma audiência pública para debater o direito de greve no Brasil, na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado Federal. A Federação foi representada por Rolando Malvásio, José Ronaldo Esmeraldo, Almiram Rodrigues e Sônia Baldez. 

O presidente da CDH, Paulo Paim (PT-RS), disse que pode pedir a relatoria do projeto de lei que tramita na comissão para evitar que prosperem tentativas de restrição das conquistas asseguradas pela Constituição Federal de 1988. "Direito de greve é uma coisa, querer proibir direito de greve é outra. Direito de greve é direito de todos e agora não cabe querer retirar essa conquista dos trabalhadores".

O governo realizará reuniões para elaborar projeto de lei de regulamentação do direito de greve dos servidores públicos. Serão chamados representantes sindicais para formular um texto compatível com as reivindicações pleiteadas pelos servidores e trabalhadores públicos. O governo terá que fechar um texto só, pois existem duas minutas de projeto de lei apresentadas pelo Ministérios do Planejamento e pelo Ministério do Trabalho.

Para Almiram Rodrigues , que representou a coordenação geral  da FASUBRA na audiência, é importante a discussão do projeto. “Consideramos essencial a discussão, entretanto, não estamos discutindo o direito à greve e sim como funcionará o movimento. A greve é algo legítimo e traduz um estado democrático. No que depender de nós, nenhum direito do trabalhador será cerceado”, destacou Almiram.

Por João Camilo
Jornalista

JUVENTUDE E SINDICALISMO: FASUBRA PARTICIPA DE SEMINÁRIO SOBRE O TEMA

 semiJuv

A FASUBRA participou em São Paulo do Seminário Nacional dos Ramos Saúde, Administração Central e Utilidades da ISP Brasil. O evento que aconteceu nos dias 23 e 24 de agosto faz parte do projeto Add Juventudes, patrocinado por um sindicato europeu (SASK/JHL). Representando a Federação, estiveram presentes Diego Rodrigues, Igor Pereira, Rafael Pereira e Valéria Oliveira.

O seminário objetiva aproximar e incluir os jovens trabalhadores ao movimento sindical, propondo estratégias de comunicação, filiação e empoderamento da juventude trabalhadora.

No primeiro dia, pela manhã, houve a apresentação dos presentes e a discussão de um texto e um vídeo que abordou o tema da dicotomia entre jovens trabalhadores e trabalhadores “seniors” (ou mais experientes). Os aspectos e peculiaridades da geração Y no mercado de trabalho norteou o debate.

Para a FASUBRA é essencial trabalhar com esse tipo de público. “Trata-se de um público com características inovadoras que domina, por exemplo, o uso da tecnologia e das mídias sociais. Os jovens são essenciais para a construção de um movimento sindical forte e com visibilidade”, afirmou a Federação.

Após isso, os vários as entidades de cada ramo se reuniram e fizeram um balanço da evolução desse projeto desde o seu início em 2010. Após a apresentação do balanço novamente nos reunimos em grupo para apontar novas propostas e metas para incluir os jovens trabalhadores no movimento sindical.

O relatório detalhado e oficial com o balanço e as metas, será elaborado pela ISP Brasil e enviado posteriormente às entidades filiadas. A FASUBRA dará visibilidade ao documento quando chegar.

Por João Camilo
Jornalista