Fasubra Sindical

Switch to desktop Register Login

NÃO HAVERÁ MATRÍCULAS NEM VESTIBULAR

SEM VEST

 Greve dos Técnicos-Administrativos:

Não haverá matrículas nem vestibular

FASUBRA e Comando Nacional de Greve decidem por não realizar as matrículas dos estudantes e não realizar o vestibular enquanto o governo não negociar. Será feito um anúncio oficial em frente ao MEC.

 

Amanhã (25) a Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (FASUBRA) e do Comando Nacional de Greve (CNG) farão uma manifestação no Ministério da Educação (MEC), a partir das 14h. O objetivo é dar visibilidade à decisão de não realizar vestibular e nem matrículas desse ano em todas as universidades do país.

 

A medida foi tomada ontem pela FASUBRA e CNG, depois da decisão do Governo de não oferecer proposta à categoria. "A intransigência do governo é a verdadeira culpada desse processo", informou a Federação. 

 

A greve atinge também as demais atividades dos técnicos e não tem prazo para término. “Ficaremos com o vestibular, as matriculas e as demais atividades paralisadas por tempo indeterminado, até o governo abrir uma mesa de negociação com a categoria”, afirmou a FASUBRA.

 

Mais informações à Imprensa

João Camilo Júnior
Assessor de Imprensa – FASUBRA Sindical
(61) 9271-5047 (61) 3349-9151 Ramal:214
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

MARCHA UNIFICADA DE SERVIDORES: FASUBRA COBRA NEGOCIAÇÃO

309353 257229501059947 555065619 n

A Marcha Unificada dos servidores federais, com participação da FASUBRA, interditou completamente a Esplanada dos Ministérios no trecho entre a Catedral e o Congresso Nacional, na manhã desta quarta-feira (18). As seis faixas da via, no sentido Congresso, foram bloqueadas pelos mais de vinte mil servidores que participaram do protesto. 

Eles estavam acampados no gramado central da Esplanada desde segunda-feira (16). Apesar dos relatórios contrários ao êxito do movimento, hoje se consolidou a força da greve de 2012. “Quem não acreditava, conseguiu visualizar a organização e força da nossa mobilização”, informou a Federação. 

A grande imprensa esteve presente e registrou a luta dos trabalhadores e servidores. Só no período do evento, mais de 17 veículos cobriram a marcha. Entre eles nove equipes das principais TVs e quatro grandes jornais impressos de circulação local e nacional.  

Carros de som, faixas, apitos, vuvuzelas fizeram parte do processo. A FASUBRA mais uma vez se destacou na Marcha levando para a Esplanada uma bateria que reforçou os gritos de ordem. O grande mote usado desta vez foi “CHEGA DE ENROLAÇÃO. NEGOCIA DILMA! 

Confira a cobertura fotográfica completa em nossa galeria de fotos.

Por João Camilo 
Jornalista

CARAVANEIROS AVALIAM POSITIVAMENTE AS AÇÕES DA SEMANA

circo2

Reunidos no Circo Acampamento montado na Esplanada dos Ministérios, os caravaneiros avaliaram nesta manhã de sexta-feira (20) as ações promovidas pela FASUBRA e Comando Nacional de Greve.

A avaliação foi extremamente positiva. “Não há ninguém aqui que possa dizer que a marcha e o ato no MPOG não foram um sucesso. Milito há anos e nunca participei de eventos tão organizados e unificados com os dessa semana”, afirmou um dos caravaneiros em sua fala.

A partir de hoje o acampamento é desmontado e as caravanas voltam para seus estados. “Nossos companheiros retornam para as suas universidades com a certeza de que a greve é forte e séria e de que cumpriram seu dever na capital. Voltam, também, com a missão de fortalecer mais ainda o movimento em suas regiões”, afirmou a Federação.

Por João Camilo
Jornalista

FASUBRA E CNG FECHAM O MPOG E MOSTRAM FORÇA A DO MOVIEMENTO

A Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (FASUBRA) e do Comando Nacional de Greve (CNG) bloquearam hoje (19) todas as entradas do Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão.

 mpog18 2

Circo Acampamento: centro de decisões do CNG na Esplanada dos Ministérios

Acampados desde as 5h da manhã nas quatro portas (duas principais e duas da garagem), centenas de manifestantes impediram a entrada dos servidores que chegavam para trabalhar. A decisão da ação partiu de uma reunião do CNG no circo montado na Esplanada dos Ministérios.

mpog18 6

Portas bloqueadas: ninguém entra

A maioria dos servidores que trabalham no edifício foram sensíveis ao pleito dos trabalhadores técnico-administrativos e se solidarizaram com a greve não forçando a passagem. “Entendemos que a greve é a última saída das categorias que não conseguem diálogo com o governo”, afirmou um servidor do MPOG que não quis se identificar por motivos óbvios. “A educação no Brasil precisa ser valorizada. Não só concordamos, como apoiamos o movimento”, disse outra servidora.

mpog18 4

Vagas de sobra: com as entradas fechadas pelos trabalhadores, o estacionamento que costuma ficar lotado, ficou assim

Agressividade
Logo no início da manhã, policiais militares do DF chegaram para tentar coibir o movimento. Alguns trabalhadores, segundo a coordenação do ato, foram feridos no confronto. “Nossa manifestação é pacífica. Não iremos aceitar agressão física. Somos trabalhadores, só queremos ser respeitados e valorizados”, desabafou um manifestante agredido mostrando as marcas do cassetete.

mpog18 7

Momento de confronto

O policiamento é ostensivo. Dezenas de carros cercam o local do ato e o contingente faz barreira onde os trabalhadores realizam o protesto. “Não vamos nos intimidar. Nossa luta é legítima e sem violência. Estamos defendendo não só a nossa carreira, mas o futuro da educação no Brasil”, ponderou o CNG.

Confira a cobertura fotográfica completa em nossa galeria de fotos. 

Por João Camilo
Jornalista

ATO DE FECHAMENTO DE PORTAS MPOG.

mpog191

Depois do ato de fechamento das portas do Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão (MPOG), uma comissão dos Comandos Nacionais de Greve (CNG) foi recebia pelo secretário de Relações do Trabalho, Sérgio Mendonça e pelo secretário Executivo Adjunto da pasta, Valter Correia da Silva.

 Participaram da mesa representando os trabalhadores e os estudantes Janine Vieira (FASUBRA), Paulo Henrique dos Santos (FASUBRA e CUT), João Paulo Ribeiro (FASUBRA E CTB), Davi Lobão (Sinasefe),  Paulo Barela (CSP-Conlutas), Josevaldo Cunha (ANDES-SN), Maurício Scotelaro (Condsef) e Luiza Carrera (CNG Estudantes).

 Os representantes dos Técnico-Administrativos em educação, fizeram um histórico que resgatou acordo da greve de 2007. Foram mais de 50 reuniões, sem nenhum avanço. Apresentou ainda toda a nossa pauta de reivindicações e a nossa disposição em negociar.

 

Para a FASUBRA a reunião foi um sinal de êxito da luta. “Foi uma grande vitória. Finalmente o governo está entendendo que o nosso movimento é sério e legítimo. Temos consciência de que o Estado utilizará todas as suas prerrogativas contra a greve, todavia, seremos firmes até que se abra a negociação”, afirmou a Federação.

 

Os representantes do governo disseram que até 31 de julho devem apresentar respostas às categorias. Aproveitaram o ensejo para desmentir as informações publicadas a respeito de quem receberia aumento. Ventilava uma informação que apenas docentes e militares terão reajustes salariais. Entretanto, o Governo afirmou que não tem como antecipar nenhuma informação. Sérgio Mendonça disse ainda que o aumento dependerá do andamento da crise mundial e da política de austeridade fiscal. 

Por João Camilo
Jornalista

Fotos: ANDES-SN