Fasubra Sindical

Switch to desktop Register Login

PLENÁRIA APROVA DIA NACIONAL DE LUTAS CONTRA O PLP 92/2007 e JORNADA DE LUTAS DO DIA 20 A 24 DE MAIO! CONFIRA!

plenariarjreduzida1

Plenária da Fasubra realizada no Rio de Janeiro aprova por aclamação o 15 de maio como dia nacional de luta contra o PLP 92/2007 e uma jornada de lutas nos dias 20 a 24 de maio com paralisações no dia 22/05.
Os Eixos dessa jornada de lutas envolvem: A luta por democracia nas IFES, a luta pelos Turnos contínuos ( jornada de 30 horas) e a luta contra a EBSERH.
Queremos aproveitar essa jornada de lutas para fortalecer na base o abaixo assinado pela anulação da reforma da previdência.
Toda a categoria está convocada para construir uma forte jornada de lutas que acontecerá na mesma semana da jornada de lutas do ANDES-SN, a FASUBRA orienta que onde for possível será muito importante construir a jornada de lutas em unidade com o movimento docente.
 
 

Plenária nacional delibera sobre calendário de lutas

PLENARIA10MAIO201315

Os 95 delegados das 23 instituições federais de ensino superior que participaram da Plenária Nacional Estatutária da Fasubra Sindical nos dias 10 e11 de maio, na cidade do Rio de Janeiro, concluíram que o governo federal aprofunda o processo de reforma do Estado, com o objetivo de atender às demandas e à lógica do mercado, e com isso aumenta os ataques ao funcionalismo, consequentemente aos técnicos-administrativos em educação. Para fazer frente às práticas e ameaças do governo em prejuízo da categoria, a plenária aprovou uma agenda de lutas e mobilizações para serem postas em prática imediatamente.

Na avaliação dos delegados e da direção da Fasubra, os ataquesaos trabalhadores federais, incluindo a categoria, se materializam com a privatização do serviço público em forma de concessões, Parcerias Público Privadas (PPPs) e a criação de fundações e empresas públicas de direito privado, como a Ebserh. Assim como também por meio da precarização do trabalho: não regulamentação da negociação coletiva para os trabalhadores públicos, endurecimento das negociações salariais e a retirada de direitos históricos dos trabalhadores.

Deliberações da plenária 

  • 14 de maio, sob o comando da Fasubra, será construída a abordagem aos deputados federais no Congresso Nacional, e na reunião da Andifes exigindo o fim das perseguições e das medidas autoritárias contra ativistas e dirigentes sindicais que se dedicam a organizar a luta dos técnicos-administrativos em educação e em defesa da universidade pública.

 

  • 15 de maio:
    • Dia Nacional de Luta Contra o PLP 92/2007. Há previsão de votação do projeto de lei nessa data, portanto, as bases da Fasubra mais próximas de Brasília realizarão mobilizações no Congresso Nacional.
    • Uma Comissão da Direção Nacional da FASUBRA irá a Porto Alegre no dia 15 de maio na perspectiva de estabelecer negociação com os Reitores acerca do processo de perseguição aos dirigentes e militantes da base da Federação.

 

  • Jornada Nacional de Lutas de 20 a 24 de maio, com previsão de paralisação onde for possível no dia 22.Os eixos desta jornada são: a luta para barrar a Ebserh, redução da jornada de trabalho e a luta pela democracia nas universidades, quando, na oportunidadedevem ser denunciadas as medidas autoritárias das reitorias contra os técnicos-administrativos em educação. No decorrer da jornada, a base deve potencializar o abaixo-assinado pela anulação da reforma da Previdência Social.
  • Fortalecer e apoiar todas as lutas e greves que estão se desenvolvendo na base da categoria, com destaque especial para as greves na UFES e UFRRJ.
  • Organizar um seminário nacional sobre jornada de trabalho.
  • Reunir o GT-Saúde para socializar as informações sobre a situação dos hospitais universitários.
  • Convidar as entidades da região para participar com a representação da Fasubra do Conselho Universitário da UFRJ dia 23 de maio, quando será votada a adesão ou não da universidade à Ebserh.
  • Incluir na pauta da jornada de lutas autonomia com democracia e aposentados.
  • Unificar para que o foco da luta seja em defesa dos hospitais universitários.
  • A Fasubra deve organizar o debate sobre a organização sindical e encaminhar à base.
  • Realização do encontro jurídico dias 23 e 24 de maio.
  • Reunião do GT-Educação nos dias 24 e 25 de maio.
  • Lutar pela equidade dos benefícios.
  • Paridade entre ativos e aposentados na jornada de lutas

Moções aprovadas

No sábado, último dia da plenária, os delegados aprovaram duas moções de apoio e felicitações aos professores em luta de São Paulo.

Moção de felicitações e apoio aos professores da rede básica de ensino do Estado de São Paulo

“Os delegados e delegadas presentes à Plenária Nacional Estatutária da Fasubra Sindical, realizada nos dias 10 e 11 de maio reconhecem e apoiam as reivindicações dos professores do ensino oficial de São Paulo, que os levou à deflagração de greve em 19 de abril. Como profissionais da educação, defendemos a valorização dos trabalhadores em educação e o cumprimento integral da lei do piso do magistério”.

 

Moção de apoio e felicitações aos profissionais em educação do ensino municipal de São Paulo

Os delegados e delegadas presentes à Plenária Nacional Estatutária da Fasubra Sindical nos dias 10 e 11 de maio, na cidade do Rio de Janeiro, se solidarizam e apoiam os trabalhadores em educação no ensino municipal de São Paulo que deflagraram greve no dia 3 de maio, iniciando um movimento de cobrança da administração municipal por valorização profissional e pela melhoria de suas condições de trabalho.

Nós, técnico-administrativos em educação das universidades brasileiras entendemos a legitimidade das demandas dos companheiros”.

__________________________________________________________________________________________

Dia das Mães, Dia da Mulher Trabalhadora

maenegra1

No próximo domingo, dia 12 de Maio, comemora-se o Dia das Mães em todo o país. Para a Fasubra Sindical a data é mais uma oportunidade para ressaltar as duas faces do papel social da mulher: trabalhadora e mãe.

Como trabalhadora, vários são os desafios que se impõem no mercado de trabalho atual, pois a mulher tem que disputar os espaços com os homens, garantir a sobrevivência da família e muitas vezes manter sozinha o lar.

Ter os salários um terço inferior aos dos homens, como demonstram as estatísticas, é ainda uma realidade que fragiliza a mãe mulher, principalmente a mãe mulher e negra, que por conta das discriminações históricas, que infelizmente ainda permeiam o seio da nossa sociedade,muitas vezes não conseguem alçar os melhores postos de trabalho, prejudicando assim a manutenção do núcleo familiar.

Como mãe, a mulher de hoje tem o seu lado meigo, dedicado, amoroso e afetivo. Com ele consegue impactar a sociedade através da formação, educação, cuidado e atenção à família, que é elo fundamental que traz em seu bojo a continuação da espécie humana.

São essas duas vertentes da personalidade feminina que se unem em uma missão árdua e por vezes cansativa, mas que revela o imenso poder de superação de combate à adversidade, de ultrapassar os limites para construir uma sociedade rica em valores e princípios norteadores da formação de cidadãos livres, críticos, conscientes, questionadores e vitoriosos.

Outros tantos vieram das trabalhadoras mães que no início do século XX começaram a integrar a mão de obra feminina na indústria, durante a Revolução Industrial. Com as sacrificantes condições de trabalho, as jornadas insalubres e perigosas que eram motivos de protestos contínuos por essa enorme massa de mulheres, mães e trabalhadoras.

Foi esse desrespeito à condição da mulher que levou à luta por melhorias nas condições de trabalho e fez crescer no cenário mundial a presença das mulheres nas mais diversas profissões sem nunca ser suposta a possibilidade de descarte da função familiar.

E assim surgiram as grandes líderes da causa trabalhadora feminina nas quais se inserem as trabalhadoras técnico-administrativas da Educação das universidades brasileiras, que no seu agir diário agregam suas habilidades laborais à delicada tarefa de ser mãe e contribuir para o avanço da sociedade.

Por isso hoje, a FASUBRA Sindical vem homenagear todas as mães trabalhadoras, todas as mulheres que souberam e sabem ocupar e fazer a diferença em um mundo cada vez mais desafiante.

À todas um FELIZ DIA DAS MÃES E FORÇA NA LUTA!!!!

Plenária leva nome de militantes da base

PLENARIA10MAIO20134

 

A Plenária Nacional da Fasubra, marcada para os dias 10 e 11 de maio, foi aberta oficialmente na manhã do dia 10 de maio, no auditório do Rio’s Presidente Hotel, Centro do Rio de Janeiro. Com a participação de 93 delegados representando 23 sindicatos da base da Federação. Em pauta a luta contra a Ebserh, redução da jornada de trabalho e PLP 92/2007 (Fundação Estatal de Direito Privado).

Na abertura da plenária houve um minuto de silêncio pela perda de três militantes do movimento, os técnico-administrativos Vicente de Paula, da UFRJ e Glauce Oliveira, da UFPE, e o professor Edmundo Dias, da Unicamp e um dos fundadores do STU. Neste dia, a plenária passou a se chamar Plenária Nacional Vicente de Paula e Glauce Oliveira para homenagear os companheiros de luta.

 

PLENARIA10MAIO20131

 

Pela manhã foram dados os informes da direção nacional e os de base. Foi explicado pela direção o motivo de realizar a plenária no Rio de Janeiro em virtude da conjuntura sobre a Ebserh e o convite feito pela diretoria do Sintufrj. Na avaliação da direção, a ação no Rio foi vitoriosa e a decisão de mudar a plenária foi correta, pois não houve votação pela adesão da empresa nos conselhos universitários da UFRJ e da Unirio.

A direção informou sobre a perseguição de companheiros do movimento, a agenda de novas reuniões com o MEC, encontros regionais, organização da jornada de lutas, indicando 15 de maio como dia nacional de luta nas universidades contra o PLP 92/2007, lembrando que esta data foi acordado com o conjunto dos trabalhadores do funcionalismo público federal, na ultima reunia do Fórum Nacional de Entidade do Funcionalismo Público Federal e na semana de 20 a 24, continuidade da jornada tendo como eixos democratização nas universidades, Turnos Contínuos (jornada de 30h) e contra a Ebserh.

As greves nas universidades federais do Espírito Santo e Rural do Rio de Janeiro foram relatadas pela direção e os delegados dos respectivos sindicatos. Os companheiros do Espírito Santo iniciaram uma greve dia 6 de maio por causa da Ebserh, foram colocados em disponibilidade mais de 100 trabalhadores regidos pelo RJU. Os trabalhados da UFRRJ iniciaram a greve no dia 7 de maio contra a retirada da insalubridade.

PLENARIA10MAIO20136

Os informes da base ocuparam toda a manhã, para subsidiar o debate da conjuntura na parte da tarde os delegados fizeram o panorama da situação das lutas em cada universidade – principalmente sobre a redução da jornada de trabalho para 30h nas universidades, Ebserh, PLP 92/2007 – além de suas lutas específicas, e assim poder organizar melhor a luta dos trabalhadores nacionalmente. Por isso mesmo, solicitou que as entidades respondessem a duas perguntas, para fazer um balanço, uma sobre a luta pela Ebserh e a outra sobre a luta pela redução da jornada de trabalho para 30h .

No primeiro dia de plenária a parte da tarde foi reservada para iniciar o debate de conjuntura que continua na manhã seguinte, 11/05, quando serão feitos os encaminhamentos das lutas da categoria para as próximas etapas das nossas lutas.

_____________________________________________________________________________________________

Revisado e Postado por Carla Jurumenha - ASCOM FASUBRA

Texto: Lili Amaral - Departamento de Comunicação Sintufrj

Fotos: Renam Silva Ferreira

Representante da Fasubra é eleita para coordenação do Fórum Nacional dos Trabalhadores da Saúde no CNS

EURIDICE1

A técnica-administrativa em Educação da UFPB, Euridice Almeida, foi eleita na última quarta-feira (08) representante da Fasubra na Coordenadoria do Fórum dos Trabalhadores da Saúde – Fentas.

O órgão tem por atribuição discutir as políticas referentes às profissões dos trabalhadores da saúde, no qual se enquadram todas as associações, federações e confederações de trabalhadores do segmento.

O Fentas é um instrumento de atuação no Conselho Nacional de Saúde, conselho que se constitui em um órgão deliberativo e paritário composto por conselheiros que representam 25% de gestores e prestadores de serviço, 25% de trabalhadores e 50% de usuários.

Dentre as atribuições estão a análise de políticas do setor como as fundações privadas, a EBSERH, validação de cursos nas áreas de saúde oferecidos pelas universidades federais e privadas.

A técnica eleita também já pertencia ao quadro de conselheiros do CNS, tendo sido escolhida Primeira Suplente do segmento dos trabalhadores em 2012, para atuar na gestão 2012/2015.

Ela avalia a importância do cargo conquistado pela Fasubra Sindical. “No corpo dos técnico-administrativos em educação que trabalham nos hospitais universitários, temos todas as profissões ligadas à saúde pública, por isso é fundamental que essa parcela da categoria esteja representada para avaliar as políticas de saúde propostas”, disse.

Redação: Carla Jurumenha – ASCOM FASUBRA Sindical