Fasubra Sindical

Switch to desktop Register Login

CNG protesta em discussão sobre aborto (PEC 181)

 

 

O proíbe o direito ao aborto legal e seguro em casos de risco de morte na gestação, de fetos anencéfalos e até em casos de estupro.

 

O Comando Nacional de Greve (CNG) acompanhou nesta tarde, 06, a discussão e votação dos destaques da PEC 181/15, na Comissão Especial sobre Licença-Maternidade para Mães de Bebês Prematuros (PECs 181/15 e 58/11), na Câmara dos Deputados.

 

 

Cavalo de Troia

O texto aumenta de 120 dias para até 240 dias a licença-maternidade das mulheres que dão à luz a bebês prematuros. Mas, está embutido no projeto a proibição do direito ao aborto legal e seguro em casos de risco de morte na gestação, de fetos anencéfalos e até em casos de estupro.

 

O Comando Nacional de Greve da Fasubra Sindical em nota repudiou a aprovação do texto da forma como está. Em solidariedade, as bases da Federação tem participado das manifestações junto às mulheres contra a proposta, que pretende forçar a continuidade de uma gestação, fruto do crime de estupro. Somente no ano de 2016, 4,4 milhões de mulheres foram agredidas, assediadas ou estupradas.

 

 

Com cartazes que reprovam a PEC 181/15, os delegados protestaram contra a aprovação da matéria.

Após destaques, a reunião presidida pelo deputado federal Evandro Gussi foi suspensa, com previsão de retorno na quinta-feira, 07.

 

Assessoria de Comunicação FASUBRA Sindical