Fasubra Sindical

Switch to desktop Register Login

Aposentados e pensionistas do SINTUFRJ se organizam contra as políticas do governo Temer

 

III Seminário de Formação e integração social em Saquarema-RJ.

 

Na manhã de segunda-feira, 16, aposentados e pensionistas do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (SINTUFRJ) participaram do III Seminário de Formação e integração social em Saquarema-RJ. O evento de três dias tem como objetivo organizar a luta contra as políticas do governo de Michel Temer, que ataca duramente os idosos. O coordenador de Aposentados e Assuntos de Aposentadoria da FASUBRA Sindical, Darci Cardoso e Carlos de Castilho Abreu- (Carlinhos) do Fórum Estadual do Idoso foram convidados para a mesa de análise de conjuntura.

 

Análise de conjuntura

Para Carlos de Castilho Abreu do Fórum Estadual do Idoso, a crise econômica, política e o desemprego são elementos utilizados pelo atual governo, para instituir o ajuste fiscal, interferindo diretamente na vida dos trabalhadores, aposentados e pensionistas.

 

´”Os servidores públicos federais foram ignorados por muito tempo e para nós, sofrimento e migalhas”, afirmou Carlinhos se referindo à postura do governo diante das reivindicações dos trabalhadores. Também rechaçou a política de descarte para aposentados e pensionistas. “Com a crise, o governo aumentou o empréstimos consignados para aumentar o consumo, muitos estão endividados. Os idosos são os mais atingidos por não conseguirem pagar seus remédios, pagam caros planos de saúde, não conseguem comprar uma cesta básica completa”, disse.

 

 

 

Segundo Castilho, no Brasil os trabalhadores deveriam ser preparados por meio de programas, como em outros países, para se aposentar. “A classe dos trabalhadores são as maiores vítimas e os servidores são tratados como um peso. Deveriam ser tratados com respeito e dignidade conforme o Estatuto do Idoso, mas covardemente o Estado os abandona e quer acabar com os poucos abrigos existentes”

 

Sobre a proposta de Reforma da Previdência, Castilho falou sobre a situação dos aposentados e pensionistas. “Somos 45 milhões de aposentados, 70% ganha salário mínimo, muitos estão com a saúde debilitada, no Brasil não tem sido possível viver por direito com esse governo capitalista”.

 

De acordo com Carlinhos, o fórum nacional tem realizado campanhas e debates, mobilizando todo o país, na politização e organização dos aposentados. “É de suma importância que os aposentados estejam junto aos ativos, fazendo greves, piquetes, distribuindo panfletos. Viver é um direito, envelhecer é uma conquista”, finalizou.

 

Indicativo de greve

O coordenador Darci Cardoso falou sobre a crise nas universidades e a necessidade de organização da classe trabalhadora, principalmente da atuação dos aposentados e pensionistas na luta. “No governo Lula houve muitos avanços, a conquista do nosso plano de carreira que há 20 anos lutamos para conquistar. Atualmente, as universidades estão sendo destruídas”, disse.

 

 

Para o coordenador, a carreira dos trabalhadores técnico-administrativos em educação está sob ameaça. Se não formos para as ruas, chamar os novos, vamos perder a paridade. É nosso plano de carreira pelo carreirão”.

 

Darci falou sobre o indicativo de greve para outubro que será discutido na Plenária Nacional da Federação que acontece dias 21 e 22 de outubro e a necessidade de unidade na luta.

 

Os aposentados e pensionistas continuam com a programação do evento que encerra no dia 18 de outubro.

 

Assessoria de Comunicação FASUBRA Sindical