Fasubra Sindical

Switch to desktop Register Login

NOTA DE REPÚDIO: “NENHUMA DÉBORA A MENOS!”

 

“NENHUMA DÉBORA A MENOS!”



Na sexta-feira, dia 16 de dezembro de 2016, a jovem ativista Débora Soriano, de apenas 23 anos, militante da União da Juventude Socialista (UJS) e da União Brasileira de Mulheres (UBM), foi encontrada morta em São Paulo. A jovem ativista foi brutalmente violentada e assassinada. Débora, que deixou dois filhos pequenos, sonhava e lutava por um mundo melhor, em que as mulheres fossem respeitadas e tivessem seus direitos garantidos. E por isto teve sua vida ceifada de forma trágica e violenta.

 

A FASUBRA Sindical, por meio da Coordenação da Mulher Trabalhadora, manifesta sua revolta e tristeza com mais este assassinato, que vem engrossar a aterradora estatística: no Brasil, a taxa de feminicídio é de 4,8 para 100 mil mulheres – a quinta maior no mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

Diante de mais esta tragédia, que nos faz refletir sobre as condições as quais ainda são submetidas milhares de mulheres, é preciso, mais que nunca, denunciar o machismo que estupra e mata. Em pleno século 21, as agressões físicas e psicológicas contra as mulheres continuam corriqueiras e banalizadas. Apesar do longo caminho percorrido, da intensa luta por direitos e reconhecimento, as mulheres ainda são consideradas objetos sexuais, coisa e propriedade de alguém, subalternas e descartáveis.

 

A FASUBRA Sindical vem se juntar aos milhares de vozes que se levantam contra a opressão e pedem a implantação, continuidade e ampliação de políticas que priorizem e valorizem a vida das mulheres. Ao mesmo tempo, exige que as investigações sobre a morte de Débora Soriano prossigam e que este crime hediondo não fique impune.

 

Basta de violência contra as mulheres!

 

Nunca mais, nenhuma Débora a menos!